22 de março de 2011

UM POÇO NO FIM DO DIA


Estes dias relia o texto bíblico em que certa mulher samaritana chegou à beira de um poço e por lá se encontrava Jesus, que descansava das fadigas do dia.
 Era comum pessoas ao fim da tarde irem ao poço para dar água às criações, bem como colher água para levar para sua casa. Um detalhe deste encontro de Jesus com a Samaritana era que Judeus e Samaritanos não se falavam, não se conviviam. A Samaritana procurava água para seu consumo. Jesus lhe ofereceu uma água viva. Jesus conhecia a Samaritana e o poço. A Samaritana conhecia apenas o poço. Ao revelar a Samaritana a conduta da vida dela, Jesus se deixou conhecer. A Samaritana por sua vez professou sua fé, mostrando grande amor e revelou outro lado que talvez o próprio Jesus desconhecesse. Prova disso é quando Jesus afirma que a Samaritana tem grande fé. O poço na vida da Samaritana tinha um significado: no buscar da água levar para o poço todos os seus problemas. Ao conhecer Jesus o poço significou outra coisa, deixou todos os seus problemas lá e ao invés de levar para casa só água levou também salvação.
Entendo que no fim do nosso dia, devemos ter também um poço. Aquele lugar ou aquele momento de refúgio que fazemos só para nós, que mistificamos para reavaliar, refletir sobre nosso dia. É ali muitas vezes que abaixamos nossa cabeça, choramos, sorrimos e entendemos a beleza da vida. O poço na vida da Samaritana servia não só para retirar água, mas olhar a água no balde e enxergar o que só Jesus enxergou. Precisamos na vida aprender a nos enxergar e saber quando é tempo de pedir e de agradecer. Talvez hoje você esteja assim, sentando na beira de um poço, sustentando um casamento, um noivado, um namoro, uma decepção, uma perda familiar, sem a ajuda de ninguém. O poço até sugere fuga, esquecer problemas, usar máscaras.  Faça a mesma experiência da Samaritana, deixe no seu poço todas as dificuldades, problemas, confusões. Almeje pela água da coragem de mudança, da vida.
Enquanto em nosso caminho existirem poços esperando pela nossa vida, será sempre um convite de descanso e de mudança. No poço encontramos amigos e também aqueles que não são tão amigos, mas que com suas palavras certeiras servem de Jesus em nossa vida, como as palavras de Jesus servi na vida da Samaritana.