31 de janeiro de 2011

SANTOS


Depois de algumas horas de viagem chego em casa, trago na mala, saudades, lembranças e acima de tudo novos amigos. Por alguns dias estive em Santos, além da sua beleza marítima, cidade praieira e belas paisagens e de um imenso Porto, confesso-lhes que o que mais me surpreendeu foi a fé, a religiosidade de um povo. As missas semanais tem média de 100 a 150 pessoas e ao final de semana a Igreja transborda mais de 400 pessoas em cada uma das 5 missas no fim de semana. Ao convite do Padre Carlos, pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida e por intermédio do Padre Caetano, aceitei passar uns dias nesta tão organizada paróquia. Desde que lá cheguei fui muito bem acolhido, pelos funcionários e pelos agentes de pastorais. Sempre dispondo de uma atenção singular ao jovem padre que se encontrava com eles. No inicio fui confundido com catequista, coroinha etc. Os olhares desconfiados aos poucos foram se transformando em corações ardentes pela chama do Espírito Santo. Foram celebrações dignas e recíprocas. Momentos de graças e bênçãos. Dias inesquecíveis, palavras e olhares gratuitos que encontraram no amor Deus um motivo a mais para viver e amar.
Agradeço a todos pelo carinho e amizade. Ao Padre Carlos e Padre Cateano primeiro obrigado pela presença na minha ordenação sacerdotal(14/12/2010), segundo por confiar a paróquia tão organizada e dinâmica a um jovem padre.